Rua Voluntários da Pátria 943, Santana – Abril/2016

O Pronto Socorro Municipal Dr. Lauro Ribas Braga, mais conhecido como P.S. de Santana, abrigou uma reunião no dia 20/04, com a presença de conselheiros gestores da Saúde e conselheiros participativos municipais, chefes de equipe, enfermeiros e funcionários administrativos dessa unidade de saúde.  Também participaram usuários, moradores e comerciantes locais, totalizando cerca de 25 pessoas. Foi discutida a precária situação do atendimento em Saúde na ZN, com destaque para a mudança da entidade gestora do PS de Santana.

 

Entrada do Pronto Socorro Municipal Dr. Lauro Ribas Braga, o “PS de Santana”.Entrada do Pronto Socorro Municipal Dr. Lauro Ribas Braga, o “PS de Santana”.

 

META 25 – O coordenador regional da Saúde Norte, dr. Alberto Alves Oliveira, convidado para a reunião, não compareceu, sendo representado pela dra. Teresa Cristina de Moraes.  O Programa de Metas da gestão Haddad prevê em sua Meta 25 a transformação do P.S. de Santana em uma UPA (Unidade de Pronto Atendimento), com verbas do governo federal, mas estas melhorias ainda não saíram do papel.

SERVIÇOS – O PS de Santana completa 60 anos em 2016, sendo que em Abril de 2009 a Prefeitura e a Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de São Paulo assinaram contrato de parceria para sua gestão, na forma de Organização Social de Saúde (OS).   A unidade é um Pronto-Socorro não hospitalar (isolado) em funcionamento 24 h por dia, que possui as especialidades de ortopedia, clínica médica, clínica cirúrgica, pediatria, ginecologia e odontologia. Realiza também exames laboratoriais, exames de raio-x e eletrocardiograma.

SOBRECARGA – Nos últimos anos tem se destacado por ser o protagonista nos atendimentos de emergência na ZN, recebendo pacientes reencaminhados de unidades como Hospital do Mandaqui, Hospital São Luiz Gonzaga, Hospital Geral de Vila Nova Cachoeirinha, Hospital Municipal Vereador José Storopolli ("Vermelhinho"), etc.  Esta distorção fez com seus atendimentos ultrapassassem o número de 16 mil pacientes/mês, quando seu planejamento operacional previa 9 mil pacientes/mês.  Isso sobrecarrega os profissionais de saúde, e faz cair a qualidade esperada de atendimento, provocando esperas que muitas vezes chegam a várias horas.

DEMISSÕES – Os funcionários do P.S. de Santana se distribuem hoje em duas categorias: os "estatutários" (pagos pela prefeitura) e os contratados pela Santa Casa (CLT - que devem ser cobertos pelo contrato de gestão). Com esta mudança promovida pela Prefeitura, com a gestão por uma nova organização social, o Instituto de Atenção Básica e Avançada à Saúde –  IABAS, justamente estes últimos é que têm seus empregos ameaçados, com o objetivo de reduzir custos da O.S. e melhorar seus resultados financeiros. Dezenas de profissionais entre médicos, enfermeiros e técnicos estão sendo demitidos e já assinaram o aviso-prévio.

MANIFESTO – Segundo informações, as equipes médicas no plantão poderão ter o quadro reduzido drasticamente. Equipes altamente qualificadas e que vem "segurando as pontas" da Saúde na região seriam desmontadas.  Todas estas decisões estão sendo tomadas sem o necessário diálogo com médicos, enfermeiros, técnicos, funcionários, conselhos gestores, conselho participativo, população, etc. Um Manifesto Público aprovado pela maioria esmagadora dos presentes coloca que "providências urgentes devem ser tomadas para impedir o verdadeiro caos que se anuncia”.

Minudências:
@ Além dessa questão operacional, o Estadão fez matéria relatando que a nova OS que vai administrar o P.S. de Santana, o IABAS, tem uma dívida com a prefeitura, fruto de um contrato anterior, que foi cancelado por suspeitas devido à presença de funcionário da Secretaria de Saúde como diretor da entidade.
@ A mesma matéria relata a dúvida quanto à expertise dessa OS em atender todas as áreas propostas nessa nova contratação.  Leia AQUI.
@ Segundo a matéria, o atual contrato do IABAS com a prefeitura é 1.360% superior ao contrato feito na gestão anterior, que foi cancelado.
@ Veja AQUI a Meta 25 do Plano de Metas municipal, que propõe a transformação do PS Santana em uma UPA – Unidade de Pronto Atendimento.

Colaboração de texto:  Jorge Ifraim.

Postar comentário

0
  • Nenhum comentário encontrado