Jova Rural – 03/Fev/2015

      Moradores da Jova Rural estão desesperados com a invasão em massa de áreas verdes do bairro.  As encostas livres próximas ao CEU Jaçanã e ao CIC Norte, entre as ruas Ari da Rocha Viana e Mario Lago, estão sendo abertas e começaram a receber demarcação de lotes clandestinos.   “Já fomos na subprefeitura Jacanã-Tremembé, polícia ambiental, defesa civil, Secretaria do Verde, CDHU, ligamos no 190, 153 e nada”, afirmou uma moradora que pediu anonimato, temendo represarias dos invasores.

 

Terrenos demarcados ameaçando as árvores.Terrenos demarcados ameaçando as árvores.

FACÕES – Segundo os moradores a sensação é que o poder público não se importa com a situação.  Essa área é administrada pela  CDHU – Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano, e possui muitas árvores, por enquanto preservadas pelos invasores. “O terreno já está todo demarcado, eles vigiam a área com facões”, afirmou a moradora, que relatou ter diversos protocolos de reclamação.

Mata sendo aberta na rua Alfeu de Alcântara Monteiro.Mata sendo aberta na rua Alfeu de Alcântara Monteiro.

DENÚNCIAS – Um grupo de moradores foi ao CDHU onde protocolaram as denúncias.  Segundo eles a empresa pública estadual já está ciente da situação, e que a questão está com o departamento jurídico, com a promessa de um retorno em 15 a 20 dias.   Os moradores foram informados na subprefeitura que esta nada pode fazer, porque a área é do CDHU.  Mas os moradores relatam que diversas áreas descontínuas estão sendo invadidas, junto ásas ruas Manoel Lisboa de Moura e Alfeu de Alcântara Monteiro.

Preparo da área para construção.Preparo da área para construção. Placas nominais reservam áreas.Placas nominais reservam áreas.

IMPUNIDADE – As invasões de terrenos estão aumentando na cidade. À parte a real carência de moradias, ações desse tipo não podem ser consideradas normais, pois a falta de estrutura e de saneamento básico nessas áreas invadidas faz cair vertiginosamente a qualidade de vida de todos. Impera a sensação de que esses delitos, esses ataques às áreas verdes, não serão punidos. Sim, porque no atual estado de degradação ambiental da cidade de São Paulo, é de impunidade que se deve falar quando situações como essas acontecem.  Os órgãos responsáveis precisam se entender e tomar as providências cabíveis.

Minudências:
@ Algumas invasões beiram o absurdo. Leia AQUI matéria sobre invasão, há uma semana, de uma área seca que pertence à represa Billings.
@ Essas áreas ameaçadas ficam bem próximas de uma escola pública, do CEU Jaçanã e do CIC Norte.

Postar comentário

0
  • Nenhum comentário encontrado